3 fases da obstrução por corpo estranho brônquico

Radiographic Findings

Mais de 100 anos atrás Dr Chevalier Jackson explicou as fases de um corpo estranho:

Inicialmente, durante o acesso de tosse existe uma passagem de ar em torno do corpo estranho.

Em seguida inicia-se um inchaço e ocorre um efeito tipo válvula de retenção. O ar consegue entrar durante a inspiração mas não consegue mais sair em volta do corpo estranho durante a expiração (quando nossos brônquios colapsam um pouco). Isto causa um aprisionamento de ar, frequentemente de um pulmão inteiro. Cada vez que o paciente expira o pulmão afetado continua hiperinsuflado (enfisema obstrutivo). Como vemos em radiografias isto causa um desvio do coração para o sentido oposto a cada expiração. Além disso, a cada expiração apenas uma pequena quantidade de ar consegue passar pelo corpo estranho causando um fluxo aéreo turbulento e um efeito de tensão continuo nas partes moles. Isto produz aqueles ruídos de pitch alto ou agudos conhecidos como sibilos expiratórios.

Conforme o edema progride ocorre um bloqueio que causa o colapso do pulmão (atelectasia) e pneumonia.

Como afirmou o Dr Chevalier Jackson, “nem tudo que sibila é asma”.

Você sabia?!

A presença de irmãos mais velhos na casa aumenta o risco de engasgos, possivelmente pela presença de brinquedos e outros objetos com partes pequenas e pelo fato de irmão mais velhos muitas vezes assumirem tarefas como a alimentação de seus irmãos.[Ref:44]